O melhor que podia acontecer!

Perguntam vocês viajantes e eu darei a resposta dentro de breves instantes, porém, tenho de vos saudar e agradecer em primeiro lugar pela vossa visita e pelos minutos que gastaram em ler as nossas dicas de viagem.

É surpreendente como após este pequeno tempo de ausência se manteve o espírito e este manifestou-se através das redes sociais, pelo que agradecemos por terem mantido a chama ativa. Ser Portugal é ser selvagem por natureza, cruzar os mares e marés dentro encontro ao nosso objectivo.

Pois bem, caríssimos, tenho a feliz e aguardada noticia de que fui pai recentemente e que tem sido a melhor experiência que podia ter tido na vida! Sem palavras para descrever a ternura e a felicidade que sinto quando olho para o meu filho. Ainda mais feliz por ter uma mãe que foi a minha inspiração na primeira viagem, a pessoa que me deu a conhecer Sesimbra.

Agora tudo tem de ser pensado, agora as viagens em família vão ser a normalidade e o simples alojamento terá de ser pensado, as suas condições, acessos entre outros. Mas claro está, estou completamente “em pulgas” para poder dar a conhecer ao meu filho todas as paisagens bonitas, guiar nas caminhadas até ao cume de qualquer montanha. Hoje sinto que sou o exemplo, e darei o melhor de mim.

O mundo dá imensas voltas, deixa-nos sem qualquer rumo! Por isso mesmo é que este projecto é tão acarinhado por mim e por toda a equipa que fez e faz este projecto acontecer. Agora o rumo tem de ser mais calculado e a família está em primeiro lugar, por isso as minhas viagens serão muito mais “atinadas”.

Mas pensam vocês… “Então mas o que vai ser do INTO THE WILD PORTUGAL?”, e eu respondo: Ainda melhor! Estamos a planear lançar desafios a pessoas como tu, que nos acompanharam durante quase 2 anos! Quero saber onde nasceste, onde é a tua terra/cidade, quero que filmes/fotografes o que para ti é ser WILD e dar a conhecer sítios que dificilmente uma pessoa “normal” não conseguia chegar.

Um dos nossos objectivos é trazer também um pouco de desporto e vida saudável, vamos preocupar-nos em dar-te os nossos conselhos de viajante para viajante.

Agora é altura de pensar em estratégias, meter a fasquia em cima e concorrer aos concursos Nacionais e internacionais de Blogs. Sim, concorremos ao MOMONDO e conseguimos uma boa posição, mas temos o objectivo de ganhar, porque acreditamos em vocês viajantes que nos ajudam todos os dias.

“O vosso apoio é muito importante”

Este post foi muito mais pessoal e para falar sobre os nossos objectivos, mas deixamos esta frase isolada em tom de agradecimento a todos os quase 4000 visitantes que desde 2007 nos fizeram trabalhar/viajar mais e melhor. Agora tenho de ir mudar umas fraldas e aquecer biberons!

Viagem bem!

João Miguel Gouveia

Anúncios

“Ó Elvas, Ó Elvas, Badajoz à Vista!”

Ó Elvas, Ó Elvas, Badajoz à Vista!

Assim é reconhecida esta linda cidade Alentejana onde o misto entre comer bem e a natureza nos saúda com o melhor que Portugal tem. É impressionante como podemos ter acesso a zonas tão distintas e com uma beleza tão grande, e o exemplo disso é Elvas, uma das cidades mais bonitas do paraíso Alentejano.

E porquê falar de Elvas? É imperativo falar nesta localidade se queremos conhecer Portugal. O Aqueduto da Amoreira, é uma das obras mais bonitas da engenharia. Esta localidade tem inicio na idade do Ferro e por aqui passaram Celtas, Romanos, Islâmicos e Lusitanos. D. Afonso Henriques toma a cidade de Elvas aos Mouros, contudo, com a derrota em Badajoz, volta a perder esta localidade.

D. Sancho Reconquista Elvas em 1229, e até hoje ficam as marcas de todos os povos que fazem parte da história de Elvas.

Desde a boa comida, ao ar puro que se respira, ao sorriso das pessoas que nos vêm passar com a máquina nas mãos. Um misto de experiências onde podemos relaxar e desfrutar da boa energia de Elvas. Bem perto de Espanha, cerca de 20 minutos de Carro, podemos dar um pulo para abastecer a viatura (A gasolina é mais barata e compensa para a viagem de regresso a casa) e comer um Kebab de Pollo! Em Badajoz temos centros comerciais, MacDonnalds entre outros restaurantes e serviços.

E se falamos em Elvas… Porque não falar em Olivença?

Olivença uma terra que ainda hoje é reivindicada tanto por Portugal como por Espanha, e vamos falar mais especificamente sobre o elo de ligação entre ambos, a Ponte de Nossa Senhora da Ajuda. Também referida como Ponte da Ajuda e como Ponte de Olivença, Localiza-se no Rio Guadiana, vila e concelho de Elvas, Distrito de Portalegre.

Photo 1-11

Actualmente em Ruínas, ligava as localidades de Elvas e Olivença e foi mandada erguer por Manuel I de Portugal para intuitos militares. Foi destruída pelas tropas Espanholas por duas vezes, apesar da sua reparação pela parte dos Portugueses.

Estamos ansiosos por uma nova oportunidade de poder visitar Elvas, e que pelos vistos será daqui a bastante pouco tempo!

O que Comer em Elvas?

Açorda Alentejana, enchidos, vegetais e pratos de Carne com vinho Tinto.

Onde ir?

Mapa oficial da Câmara Municipal de Elvas

Óbidos, Marvão e Monsaraz entre as 25 Aldeias Medievais mais bonitas da Europa.

Segundo a revista VortexMag, Portugal está contemplado na lista das 25 Aldeias Medievais mais bonitas da Europa.

Pode conferir a Listagem em VORTEXMAG

Óbidos #8 Lugar

Terra da Ginja e do Mercado Medieval de Óbidos, Óbidos oferece a quem a visita um explendor de encanto. Um castelo bem conservado, com ruas brancas em forma de labirinto, com a organização bastante peculiar. Podemos vê-la vestida de reis e rainhas, escravos e escudeiros na época do Mercado Medieval, e se gostar de chocolate, pode sempre visitar o Festival do Chocolate de Óbidos.

Pode visitar também a Lagoa de Óbidos:

imagem de: http://portugalfotografiaaerea.blogspot.pt/2015/03/lagoa-de-obidos-praia-da-foz-do-arelho.html

Monsaraz #13 Lugar

Captura de ecrã 2018-03-05, às 00.02.04

De olhos postos no Guadiana, podemos encontrar Monsaraz. Esta Vila Medieval de Xisto e Cal ainda preserva o seu legado Templário.

A localização privilegiada de Monsaraz, situada no topo da colina e com vista sobre o Guadiana e a fronteira com Espanha, tornou-a altamente cobiçada pelos povos que a disputaram. Então de nome Saris ou Sarish, Monsaraz foi conquistada aos muçulmanos por Geraldo Sem Pavor, em 1167, numa incursão militar que saiu de Évora.

D. Afonso Henriques volta a perder o poder de Monsaraz com a derrota em Badajoz, tendo D.Sancho II em 1232 recuperado esta localização aos Mouros com ajuda da Ordem Templária. Foi doada pelo sucesso da reconquista aos Templários e assim permanece bem conservada a sua história através dos tempos.

Pode visitar também o Museu do Fresco de Monsaraz:

museu-do-fresco.jpg

Marvão # 22 Lugar

Captura de ecrã 2018-03-05, às 00.02.32

A localidade foi conquistada aos muçulmanos por D. Afonso Henriques durante as campanhas de 1160/1166, tendo sido novamente tomada pelos mouros na contra-ofensiva de Almansor, em 1190.

Em 1226, D. Sancho II dá foral à população e manda ampliar o castelo.

Em 1299, D. Dinis disputa e apodera-se do castelo, que foi incluído no plano das suas reedificações militares e passou a ter uma grande importância estratégica nas guerras com os castelhanos.

Pode visitar as Caldeiras de Escusa:

Imagem de: http://lasratasdelaire.blogspot.pt/2012/03/espectaculo-en-escusa-marvao.html